Casa & Estilo de Vida

Conheça 5 tipos de artes marciais e escolha uma para praticar!

agosto 5, 2019
Tempo de leitura 6 min

Muitas pessoas ainda têm uma ideia estereotipada das artes marciais, acreditando tratar-se de uma prática exclusiva das culturas orientais. Embora as contribuições de países como Japão e China realmente tenham sido gigantescas para a difusão dessas técnicas, é um equívoco relativamente comum pensar que elas se resumem a modalidades como Karatê, Judô e Kung Fu. Na verdade, existem diversos tipos de artes marciais que foram desenvolvidos em outras regiões do planeta, inclusive no Brasil.

Para afastar esse e outros conceitos incorretos, vamos nos aprofundar nas principais variantes das artes marciais, elencando suas origens e características, bem como todas as vantagens que esse tipo de atividade física pode gerar para pessoas com diferentes idades, objetivos e interesses. Venha conosco!

Os benefícios da prática de artes marciais

Praticar regularmente algum tipo de arte marcial sob a orientação adequada produz uma série de benefícios capazes de impactar positivamente nossas vidas de muitas maneiras, como veremos a seguir.

Segurança

Durante milênios, dominar um conjunto de técnicas de autodefesa foi uma questão de sobrevivência e não uma mera atividade recreativa. Hoje, no mundo civilizado em que vivemos, a maioria dos conflitos são minimizados ou inibidos pela existência de leis e pela repressão policial. Contudo, mesmo em países de 1º mundo, ninguém está livre de sofrer algum ato de violência quando menos se espera.

Por isso, a cada dia mais pessoas decidem investir no aprendizado de algum método de defesa pessoal. Afinal, a maioria das artes marciais proporciona a reação eficaz e adequada para lidar com qualquer tipo de agressão física.

Disciplina

Cada tipo de arte marcial é composto por determinadas sequências de movimentos que exigem muita técnica, atenção e dezenas de horas para serem realizadas corretamente. Logo, sem uma boa dose de disciplina, dedicação e regularidade nos treinamentos, torna-se quase impossível praticar qualquer tipo de arte marcial satisfatoriamente.

Saúde física e mental

A exemplo do que acontece com qualquer outro tipo de exercício físico desempenhado com a metodologia apropriada, as artes marciais também geram benefícios para o corpo, tais como a tonificação muscular, o aprimoramento da agilidade nos movimentos e a capacidade cardiovascular.

Além disso, por se tratar essencialmente de uma atividade física, praticar qualquer modalidade de arte marcial também ajuda a aliviar o estresse do cotidiano de uma maneira saudável, eliminando a tensão que acumulamos gradualmente no dia a dia.

Autoconhecimento e autoconfiança

Todas as artes marciais são esportes individuais por excelência. Nelas, os seus sucessos e fracassos, falhas e virtudes não podem ser atribuídos a ninguém além de você mesmo. Assim, quem pretende dominar qualquer uma delas será obrigado a encarar constantemente suas próprias limitações e inseguranças.

O resultado natural desse processo é o aprimoramento dos níveis de autoconhecimento e autoconfiança, trazendo benefícios que transcendem o âmbito esportivo e geram ganhos notáveis em outros segmentos, sobretudo no profissional e nos relacionamentos interpessoais.

Os principais tipos de artes marciais ao redor do planeta

1. Boxe

Também conhecido como Pugilismo, o Boxe nasceu no Oriente Médio, há cerca de 5 mil anos, e evoluiu gradualmente através dos séculos até ganhar o status de esporte na Grécia Antiga. A modalidade voltou a adquirir destaque a partir do século XIX, principalmente em Londres, quando começou a movimentar um grande fluxo de apostas, o que ocorre até os dias de hoje.

O Boxe moderno é um esporte olímpico que consiste na troca de socos que só podem atingir o adversário acima da linha da cintura. Cada luta tem uma duração determinada e subdividida em assaltos. Ocorre a vitória por nocaute quando um ou mais golpes impedem o adversário de prosseguir o combate. Caso ambos cheguem em pé até o final, a vitória é decidida por pontos que são atribuídos por árbitros conforme a performance de cada boxeador.

2. Judô

O japonês Jigoro Kano criou o Judô em 1882, a primeira arte marcial nipônica a se tornar popular mundialmente. A influência do Judô foi tão grande que diversos dos seus elementos acabaram sendo incorporados por outras modalidades de artes marciais. Desde 1964 o Judô é um esporte olímpico e continua sendo amplamente praticado em todos os continentes.

De modo geral, o objetivo no Judô é subjugar o adversário com manobras de alavanca, imobilização e sufocamento. Porém, o esporte não se resume a técnicas de combate, exigindo também o respeito a uma série de preceitos de cunho moral e hierárquico concebidos pelo mestre Kano.

3. Capoeira

Negros de origem angolana escravizados pelos portugueses no Brasil durante o século XVI desenvolveram a Capoeira, uma arte marcial que combina movimentos de dança e acrobacias com golpes executados com os pés, incluindo rasteiras e tesouras. Após a abolição da escravatura, em 1888, a Capoeira chegou a ser considerada ilegal, já que muitos negros sem oportunidade de trabalho a praticavam para fins ilícitos.

Hoje, mais do que uma arte marcial, a Capoeira é considerada um patrimônio cultural pela UNESCO, uma forma de expressão artística e um dos traços mais significativos da cultura afro-brasileira. Além disso, muitos lutadores de MMA, especialmente os brasileiros, levaram para o octogno técnicas de combate desenvolvidas nas rodas de Capoeira.

4. Krav Maga

Na década de 1930, Imi Lichtenfeld, um jovem húngaro de origem judaica, era constantemente assediado nas ruas de Bratislava por grupos antissemitas. Para se defender, Imi começou a combinar várias técnicas de defesa pessoal diferentes e acabou criando, na prática, uma arte marcial inovadora. O Krav Maga tem como principal diferencial o fator surpresa, pois possibilita a realização de um ataque simultaneamente ao movimento para se defender de um golpe do adversário.

Ao contrário de outras modalidades de artes marciais, no Krav Maga não há nenhuma preocupação em preservar a integridade física do adversário, muito pelo contrário. Vários dos golpes idealizados por Imi são fatais se realizados corretamente. Sua eficiência e curva de aprendizagem são tão acentuadas que o Krav Maga se tornou a modalidade adotada oficialmente pelo exército israelense.

5. Kung Fu

O termo Kung Fu na verdade não faz referência a uma arte marcial específica, mas sim ao conjunto de técnicas chinesas de combate corpo a corpo que foram desenvolvidas e aperfeiçoadas durante os últimos quatro milênios. Originalmente o Kung Fu visava apenas a defesa pessoal, mas aos poucos passou a ser adotado pelos exércitos em batalhas.

Seu treinamento é muito amplo, envolvendo alongamentos, controle da respiração, meditação, saltos e a utilização de armas como facas, correntes e o icônico Shuriken. A prática do Kung Fu tradicional também requer a adoção de conceitos e valores éticos, tais como a humildade, a perseverança e a paciência, entre outros.

Você se identificou com alguma das artes marciais mencionadas acima? Se sim, recomendamos uma pesquisa mais aprofundada sobre as suas particularidades e evolução ao longo da história. Quem sabe em breve ela fará parte da sua rotina e elevará a sua qualidade de vida!

Se você gostou deste conteúdo sobre tipos de artes marciais, não deixe de curtir a página da Crosster no Facebook. Assim, você garante o seu acesso gratuito a outros textos igualmente interessantes e que podem abrir novos caminhos!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário